quarta-feira, 30 de novembro de 2011

A Dustland Fairytale,

Um conto de fadas da terra empoeirada começando
Só mais um beijo bagunçado do inteiro
Em 61, longos cabelos castanhos, e olhos bobos

Ele parecia como você gostaria que fosse
Um tipo de príncipe americano
Uma serenata calma, e a luz do luar no rio, o que você fez comigo
Eu não acredito em você

Eu vi Cinderela no seu vestido de gala
Mas ela estava procurando por uma camisola
Eu vi o diabo amarrando as mãos dele
Ele esta se preparando para o espetáculo
Eu vi no minuto em que me virei
Eu tenho meu dinheiro em minha mão hoje a noite.

Mudanças vieram num disfarce de revelação, botou fogo em sua alma
Ela disse que sempre soube que ele apareceria
E as décadas desapareceram como navios afundados
Mas nós perseveramos, Deus nos deu esperança
Mas ainda sentimos medo do que não sabemos

A mente esta envenenada
Castelos no céu ficam abandonados, vandalizados
Uma ponte levadiça fechando

Eu vi Cinderela no seu vestido de gala
Mas ela estava procurando por uma camisola
Eu vi o diabo amarrando as mãos dele
Ele esta se preparando para o espetáculo
Eu vi o final quando eles viraram a página
Eu peguei meu dinheiro e corri
Direto pro vale da grande divisão

Fora onde os sonhos são altos
Fora onde, o vento não assopra
Aqui fora, as garotas boas morrem
E não neva no céu
Aqui fora, os pássaros não cantam
Aqui fora, o campo não cresce
Aqui fora, o sino não toca
Aqui fora, o sino não toca

Aqui fora, as garotas boas morrem

Agora Cinderela, não vá dormir
É uma forma azeda de se refugiar
Oh você não sabe, o reinado está sitiado
E todo mundo precisa de você
há ainda magia no sol da meia-noite?
ou você deixou isso em 61?
na cadencia dos olhos do jovem homem
eu não sonharia tão alto

Nenhum comentário:

Postar um comentário